terça-feira, 20 de novembro de 2012

O preço do pecado

"Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem aventurados serão os que guardarem os meus caminhos.Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis.Provérbios 8:32,33"
Desde muito pequenos somos alertados sobre os perigos:Não pode mexer:Cuidado você vai cair:Não pode:sair pra rua, comer com a boca aberta, correr, cuidado com vidro, cuidado com a escada, não faz isso, não faz aquilo, isso não pode.Alguém já ouviu algumas destas frases?
E aí, quando chegamos a fase adulta, não aceitamos mais ser proibidos de coisa alguma, rompemos com todos os não podes, e é exatamente nesta fase mais madura que moram todos os perigos, lá atrás, as consequências da desobediência eram só alguns arranhões, um pouquinho de merthiolate(que graças a Deus, não arde mais) uma bronca e só, estava tudo resolvido.Nesta etapa adulta quando infringimos as regras as consequências são desastrosas, não como uma punição, porque Deus não castiga ninguém, apenas colhemos os frutos que plantamos, há um preço a ser pago por cada escorregadela.Somos membros de uma sociedade hipócrita que incentiva o pecado, mas que abomina o pecador, exatamente ao contrário da igreja, que ama um e abomina o outro.Alguns anos atrás o incentivo era para que você se tornasse um fumante, agora não querem mais nada com quem fuma, os sobreviventes vivem isolados proibidos de dar vazão ao seu vício em lugares públicos, vivem de lado,  a margem da sociedade, como os leprosos de antigamente. As propagandas de bebidas incentivam o consumo, e ainda colocam uma frase para tampar o sol com peneira, se beber não dirija, vai pro bar, larga o carro lá e volta a pé, porque de madrugada não tem transporte público.O sexo é incentivado abertamente e está acontecendo cada vez mais cedo na vida das nossas crianças, o resultado, mães adolescentes, com responsabilidade de adultas, tem que amadurecer na marra, ou a família recebe de presente a responsabilidade, porque na maioria das vezes ainda são sustentados pelos pais.O governo foi o grande incentivador do desmatamento, quanto mais árvores derrubadas melhor, agora enxergam o grande erro deste incentivo.A moda há bem pouco tempo atrás era ser feliz a qualquer preço, casamentos destruídos por qualquer coisa, traições, falta de diálogo, incompatibilidade de gênios, mas isso já está começando a mudar, as pessoas começam a enxergar o prazer de ter uma família bem estruturada, a diferença que faz na vida dos filhos, qualquer esforço vale a pena, a igreja tem sido porta de escape para aqueles que buscam uma vida mais simples, sem esta badalação toda, com princípios e regras que precisam ser cumpridas, mas que trazem um grande prazer aos que decidem viver desta forma.A bíblia diz que bem aventurados, felizes, serão os que buscarem este caminho, a verdadeira alegria está em poder curtir a sua família, em paz, sem brigas, por causa do excesso de bebidas, voltar do feriado feliz por chegar em casa, evitar os acidentes, abrir as portas da sua casa e poder dizer, aqui é o melhor lugar pra se viver.Viver desta forma ecologicamente correta não é difícil.O que podemos dizer de tudo isso é que vale a pena pagar o preço de ser careta, para alguns pode parecer muito estranho, mas para outros que vivem uma vida sem exageros, é a melhor coisa.O seu exemplo muda a vida de muita gente a sua volta.Faça o sacrifício por amor a sua família.Não beba, não fume, não traia, não use drogas, não mate, plante uma árvore, ame a sua família e seja muito, muito mais feliz.Bom feriado!

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Brilha Jesus e resplandece em nós

"Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.João 9:5"
Os valores cristãos ao longo da nossa vida foram invertidos, estamos nos acostumando a pensar que o que faz a vontade de Deus e está no caminho certo é aquele que aparentemente não tem problemas financeiros, e falo financeiro porque ultimamente a gente só pensa nisso, estamos cada vez mais querendo comprar coisas.Medimos o grau de vida cristã pelas nossas conquistas materiais.Quando alguma coisa não caminha da maneira que deveria, logo pensamos que estamos no caminho, estamos em pecado, fazendo coisas escondidas.
O próprio Jesus nos afirma na sua palavra que no mundo teríamos aflições, mas que tivessêmos bom ânimo que Ele venceu o mundo.
Não podemos apagar o sacrifício de Jesus, que se deixou ser crucificado para que as escrituras chegassem até nós, quanto sofrimento já foi vivido pelos nossos antepassados, pessoas que abriram mão das suas vidas por amor e hoje estamos aqui deitados em berço esplêndido, deixando o mal vencer quase todas as batalhas, porque só nos preocupamos com as nossas conquistas.Esta é uma guerra que podemos vencer se deixarmos de lado estes nossos valores mesquinhos e começarmos a nos incomodar como os verdadeiros discípulos de Jesus.Precisamos nos preocupar com os que estão escolhendo as drogas, a prostituição, o crime, como única opção de vida.Vale a pena viver uma vida plena do lado de cá, o muro erguido só pode ser derrubado com amor, muito amor pelas vidas que estão do outro lado, sem esperança de nada.O bem sempre vence o mal, mas para isso é necessário que deixemos a nossa vidinha confortável dentro da igreja, e lutar para mudar esta realidade tão sangrenta que está aí, somos a luz do mundo e a luz de Jesus tem que brilhar em nós, é pela nossas obras que queremos e devemos ser reconhecidos, não por aquilo que conquistamos de fama e dinheiro, e se isto for importante para sua vida, vá ter com formiga ó preguiçoso.
Evangelho é isto, como diz o pr. Romildo: Gente cuidando de gente o tempo todo.
  

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Gritar não resolve

"A mulher louca, é alvoroçadora, é simples e nada sabe.Provérbios 7:13"
Algumas mulheres pelo muito falar, transformam suas casas em verdadeiros infernos.Querem resolver os problemas no grito.
Transformam as suas casas num ringue e vão obrigando os seus membros a tomarem partido na discussão.Age como uma louca.
O descontrole emocional é o causador de muitos atritos, e a mulher que não tem controle sobre as suas emoções, fica sem condições de manter o lar em harmonia, porque não consegue resolver nenhuma causa sem expor aos berros os seus argumentos.Por uma coisinha de nada se enerva de maneira excessiva e cria a maior confusão.Num primeiro momento, a mulher que tem o controle dos seus sentimentos, que fala baixo, pode parecer tola porque não reage de maneira agressiva aos ataques, mas com o passar do tempo é possível perceber que esta, resolve melhor os seus conflitos, e mantém a harmonia na sua casa.A mulher que fala demais corre o risco de se expor a situações constrangedoras porque não preserva a intimidade dos seus relacionamentos familiares.Família é algo que vamos carregar pela vida inteira, não tem como deixar pelo caminho, são laços eternos que os une,  então, ao invés de resolver as diferenças com uma boa conversa, e encerrar o assunto, preferimos falar para outras pessoas, viramos a cara, cortamos as relações, e ás vezes a pessoa nem sabe o porquê.A mulher que faz do seu ambiente familiar um lugar cheio de conflitos e confusões é uma tola, porque não tem nada melhor do que a nossa família, é preciso zelar pela paz dentro de casa.E o meio mais eficiente pra isto é reduzir o volume, controlar a fala, ser coerente nos seus argumentos, porque quando um grita, não dá para  entender o que o outro diz.Não tem graça  nenhuma gritar com alguém que não altera a sua voz para responder, a tendência é o que grita, reduzir o volume, só assim será possível o diálogo.Os filhos precisam respeitar os seus pais quando falam em qualquer tom de voz, não é necessário se fazer obedecer pelo grito.
Conheço muitas pessoas que vivem em conflitos contantes com o esposo, com os filhos, com a família, que não percebem que todo  conflito tem inicio com o seu descontrole.Por mais boba que você possa parecer aos olhos de outra mulher alvoroçada, vale a pena insistir em ter o controle das suas emoções, a sua família vai agradecer.Porque não tem coisa mais insuportável do que uma mulher que fala demais, e sempre fala o que não deve, expõe a sua intimidade familiar de forma agressiva, com o intuito de aplacar esta raiva excessiva.Mude o seu modo de agir antes que as pessoas comecem a se afastar, manda pra longe este espírito que diz que:Eu nasci assim...., as mudanças pra melhor são sempre bem vindas.  

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Cuidando do coração

"Sobre tudo o que deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.Provérbios 4:23"
O coração é a porta de entrada para a vida, de uma maneira muito especial precisamos protege-lo, se quisermos ter uma vida completa.
Todos os dias o nosso coração é bombardeado, tem  sempre alguém querendo destruí-lo.
Dizem que no coração são armazenados os nossos sentimentos, bons e ruins, guardamos todas as mágoas,  as raivas,  os ódios, as injustiças, as invejas, as murmurações, sobra muito pouco espaço para as coisas boas.Há uma diferença entre o pulmão do fumante e do que não fuma.Da mesma maneira acontece com o nosso coração, em alguns, o coração arrumado, guarda lá dentro só coisas boas, no outro, uma bagunça, não sobra espaço para mais nada.O que você tem guardado no seu?
Quando Salomão diz para guardarmos o nosso coração, porque dele procediam as fontes da vida, falou com toda sabedoria que Deus lhe deu.O nosso coração precisa de proteção, fazer uma blindagem contra coisas estranhas que queiram entrar, sentimentos ruins, mágoas, adoece até o mais saudável deles.A gente se mágoa por qualquer coisa.É hora de pensar no futuro, se a minha fonte de vida procede do coração, tenho que cuidar dele se quiser viver.Tem coisas que não valem a pena guardar, joga fora.Ah!, para proteger o coração é preciso também alimentação balanceada, vida saudável, exercícios físicos, nada de estresse, e avisar o cérebro pra esquecer coisas passadas que entristecem o coração.A vida segue, o que passou, passou não adianta ficar remoendo.Presta atenção no conselho de Salomão:
Não as deixe apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração.Porque são vida para os que a acham e saúde para todo o seu corpo.Precisa falar mais alguma coisa?Deu pra entender?