quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Espelho espelho meu, quem sou eu?

 Busco compreender a necessidade em saber o que o outro enxerga sobre o meu eu. Cá com os meus botões, estou pensando numa imagem refletida no espelho. Diante da vida e do mundo, somos apenas esta imagem projetada.Vivemos no imaginário coletivo.  Curiosidade que mata o gato, não responde a questão, porque essa imagem vista, no espelho, não é real. Fazem parte do espelho do outro.  A imagem projetada  não é a minha, ou pelo menos não é a que vejo. É parte do espelho do outro, que me projeta de acordo com a imagem refletida no seu espelho, ora de um jeito, ora de outro. A imagem que tenho é desfocada, porque o outro não me enxerga, representa apenas uma face daquilo que supostamente sou e dependendo do ângulo, sofre alterações de momento em momento.
 Sem importância é esta questão. Por que não importa a imagem refletida, ou a imagem projetada, somos apenas o reflexo do que acham que somos.
 Daí fica a pergunta: De que interessa a imagem refletida, se enxergamos  apenas o que queremos, e o que queremos enxergar não é real, depende do espelho do outro?
 A imagem não conta, cada espelho reflete o que quer. Somos apenas imagem, manipulada  e distorcida.
Esquece essa imagem projetada, ela não é importante. Preocupe-se com a sua essência, é esse perfume que te representará perante o mundo...

Nenhum comentário: