quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Por amor à Deus, cuido de você

"Por amor da Casa do Senhor, nosso Deus, buscarei o teu bem. Salmos 122:9"





































 Vivemos dias em que o bem estar do outro não é importante, pensamos apenas em satisfazer os nossos próprios desejos. Naquele instante de diversão o que menos importa são os sentimentos do objeto da piada. Pensamos na satisfação momentânea de um instante de riso. Não nos preocupamos com as consequências do comentário maldoso ou da inverdade, desde que seja engraçada. O riso que custa menosprezar não pode de forma nenhuma ser engraçado. Que alegria é essa que precisa ridicularizar, apenas para que alguém se divirta? Esse instante de riso é um riso marcado pela falsidade, porque achamos graça naquilo que ofende e que muitas vezes reflete a nossa insegurança. Por mais divertido que possa parecer rir do outro não é legal. Falar mal de quem não pode se defender é mais feio ainda, e se fosse você o motivo da piada? Ou da fofoca? Ou da mentira?
O tema sobre buscar o bem do outro é muito complexo, falei das piadas porque é bastante comum a gente se divertir, rindo das dificuldades do outro. Mas são diversos os motivos que nos fazem mais agressivos, violentos e intolerantes. O mundo já é mal, a violência impera em todos os lugares e se você, uma pessoa de bem, que teme à Deus, se diz cristão, não buscar uma convivência pacífica com os que vivem com você, vai chegar o tempo em que deixaremos a vida moderna para voltar aos tempos da caverna. Seres bárbaros.
A convivência pacífica precisa ser conquistada entre os grupos, entre as famílias, no local de trabalho, no trânsito, dentro das igrejas. É uma questão de escolha. Você acorda e decide ser uma pessoa melhor e não é porque você é bonzinho. Simplesmente para que a humanidade se diferencie dos animais e você seja mais feliz. Por amor a Deus busque o bem daqueles que convivem com você.
Não custa nada. Ás vezes engolir uns sapos, ou um cabo de guarda chuva mantém as nossas emoções sobre controle. Amar o outro como a si mesmo, significa se colocar no lugar dele sempre. O que não é bom para você não pode ser legal para ele. O que não presta para você, não vai prestar para o outro também. Seja tolerante, mesmo que de vez em quando alguém insista em arranhar você. O que não quer ouvir, não fale. Buscar o bem de uma pessoa é uma semente que você planta, cuida e lá na frente colhe os frutos. Frutos de paz. Frutos de boa convivência. Frutos de um ser humano melhor, consciente das suas atitudes. Que cuida para que o mundo seja um lugar de paz. E que o seu filho possa sentir orgulho daquilo que você semeia hoje para que ele colha amanhã.

Nenhum comentário: