sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Olha dentro de você


A chuva cai devagar, um pingo de cada vez, pequenos e contínuos. O vento começa com uma pequena brisa. O fogo com uma fagulha pode incendiar uma floresta. O amor de uma vida inteira inicia  com um simples olhar. Na vida pensamos que as coisas precisam começar de forma grandiosa. E essa necessidade de grandeza, de brilhar, dos holofotes voltados para nós, acaba atrapalhando as nossas conquistas. Tendemos a valorizar coisas que aparecem mais. Nem sempre o namorado mais lindo ou o mais rico ou a namorada com o corpo mais bonito é que vai  fazer você feliz. Não adianta ter o melhor dos salários, se o emprego não te realiza profissionalmente. Até os amigos que se escolhem por conveniência, por interesses em comum, muitas vezes não preenchem nossas necessidades de carinho. A vida passa num flash, não temos tempo disponível para coisas que não acrescentam felicidade às nossas vidas. Encontre um parceiro que te ama com todos os seus defeitos, que juntos possam rir da vida.Construa ao lado dele uma fortuna ou um casebre. Dê uma chance para a realização de um trabalho que preencha o seu coração de ânimo e alegria. Convida o amigo que nunca esquece você, para jantar. A vida é feita de pequenos momentos, um após outro e são esses momentos que escrevem a história da nossa vida. Valorize cada pingo que cai, cada brisa que passa, cada chama que aquecer o seu corpo e cada pessoa que insistir em te amar com todos os seus defeitos. A viagem dos sonhos é aquela que se faz com as pessoas que amamos, independe se é para o exterior ou para o interior das Minas Gerais.
Anda cercada de amor, preenche os espaços vazios com alegria e a vida por si mesmo se encarrega de fazer você uma estrela, linda e brilhante.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Eu e o beija flor

Escrevo sobre os meus amores,
sobre as minhas dores,
sobre os temores e os beija-flores

Escrevo sobre a vida,  ardida, doida, sofrida
e sobre a doçura dos meus amores
que enchem de flores o jardim da vida

Escrevo sobre o amor que ri e sobre o que chora
o que começa aqui e o que termina agora

Escrevo sobre gente que pensa diferente
e que questiona a gente
que melhor é pensar diferente do que
concordar com gente que não tem nada para falar

Escrever é uma forma da gente
esquecer e aceitar o que sente no presente
e no futuro poder ser diferente

Escrevo sobre a vida
 agradecida pelas alegrias vividas
por me sentir querida e amada pela vida

Escrevo também sobre alguém
que nem sequer existe e que sempre persiste
em se fazer presente no meio das histórias da gente
sempre inconveniente que atrapalha o raciocínio da gente
querendo se fazer independente e não percebe que só existe
no pensamento de quem escreve sobre gente e não pode ser diferente.

Escrevo sobre sobre coisas banais que mesmo sem existir
nos fazem muito iguais
sofrendo por amor e rindo da dor