quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Eu e o beija flor

Escrevo sobre os meus amores,
sobre as minhas dores,
sobre os temores e os beija-flores

Escrevo sobre a vida,  ardida, doida, sofrida
e sobre a doçura dos meus amores
que enchem de flores o jardim da vida

Escrevo sobre o amor que ri e sobre o que chora
o que começa aqui e o que termina agora

Escrevo sobre gente que pensa diferente
e que questiona a gente
que melhor é pensar diferente do que
concordar com gente que não tem nada para falar

Escrever é uma forma da gente
esquecer e aceitar o que sente no presente
e no futuro poder ser diferente

Escrevo sobre a vida
 agradecida pelas alegrias vividas
por me sentir querida e amada pela vida

Escrevo também sobre alguém
que nem sequer existe e que sempre persiste
em se fazer presente no meio das histórias da gente
sempre inconveniente que atrapalha o raciocínio da gente
querendo se fazer independente e não percebe que só existe
no pensamento de quem escreve sobre gente e não pode ser diferente.

Escrevo sobre sobre coisas banais que mesmo sem existir
nos fazem muito iguais
sofrendo por amor e rindo da dor


Nenhum comentário: