sexta-feira, 26 de maio de 2017

Decepção não mata

"E o Senhor bramará de Sião, e de Jerusalém fará ouvir a sua voz; e os céus e a terra tremerão, mas o Senhor será o refúgio do seu povo, e a fortaleza dos filhos de Israel.
Joel 3:16

O coração se parte em mil pedaços. Chega faltar o ar. O peito aperta. Os olhos se enchem de lágrimas. É uma dor que não dá para explicar. Vem das nossas entranhas. Lá do fundo. Parece que não vamos aguentar. Esse sentimento é pior que a raiva. Dói muito mais. A decepção é o sentimento que explica essas sensações. A gente não acredita naquilo que vê, como pode isso acontecer? A ferida que se abre demora cicatrizar, e não há o que fazer. Quando o nosso coração é partido, só o tempo consegue colar os pedaços e mesmo assim o trabalho não é bem feito. Sempre fica algumas cicatrizes. As decepções sempre ocorrem com pessoas muito próximas, talvez seja por isso que doem tanto. Dependendo da situação, manter a cabeça fria é o melhor negócio. Pensar com calma sobre o assunto, ajuda na tomada de decisões. Verifique se essa decepção é real. Por vezes fazemos planos e os envolvidos não tem interesse em cumpri-los. Certifique-se de que os sonhos são compartilhados. Olha para aquele que despedaçou o seu coração e veja se o que está sentindo tem procedência, certifique-se de que não foi um mal entendido. Filhos, família, amigos
nem sempre andam na mesma sintonia, Só prevalecem contra tudo e todos, os planos que Deus faz.
Para ficar mais feliz, por mais que a decepção tenha partido em pedaços o seu coração, ela não mata. a ferida aberta vai fechar. Respira fundo e pede para Deus aliviar essa dor. Tudo está no seu controle.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Digo não ao boicote à JBS

O povo brasileiro não aguenta mais pagar as contas da corrupção. E o boicote as marcas da empresa JBS é mais uma delas. No auge da emoção, não paramos para pensar que estes senhores, estão pouco se importando com o boicote aos seus produtos. A maior parte, cerca de 80%, do patrimônio do grupo, está fora do Brasil, As empresas dominam o mercado em vários países. O dinheiro do BNDS que deveria ser usado para fortalecer a nossa indústria, criar mais empregos, foi utilizado de maneira fraudulenta. O nosso governo é uma máquina utilizada para financiar a corrupção. Boicotar as marcas que fazem parte do grupo só vai servir para enfraquecer o agro negócio, lembrando que é o único setor da economia que está de pé, desestabilizar o mercado financeiro e quem vai pagar essa conta, serão os funcionários dessas empresas, que serão demitidos. O Brasil já perdeu tudo que tinha para perder. Manter as empresas aqui, gerando empregos e impostos é a única forma de conseguir aplacar, um pouco, os prejuízos. Recuperar tudo o que foi roubado, é história para boi dormir. Mandar os dois para cadeia, esquece também. A justiça brasileira não consegue fechar essa conta, devolver aos cofres públicos tudo o que nos foi roubado por esses e por tantos outros. No momento a melhor coisa a fazer, é manter essas empresas funcionando e o povo empregado. O agro negócio é o único setor da economia que está de pé, se a gente derrubar, todo mundo perde. No fim a gente já sabe o que acontece, a falta de concorrência entre as empresas, gera inflação e para baixar a inflação, o governo aumenta ainda mais os juros, gerando mais recessão.  A melhor estratégia é continuar consumindo com moderação. Os irmãos e tantos outros, estão em Nova York, gastando em dólares o que produzimos com muito sacrifício em real.  Acorda Brasil, o discurso é convincente, mas não se engane, são muitos os interesses envolvidos nesse chamado para o boicote, e nenhum deles está preocupado com você, povo brasileiro.

Déa Corrêa

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Apaguei tudo que me lembra você

Apaguei todas as marcas, tirei para sempre os vestígios que me lembram você. Não deixei nada que me faça lembrar tudo que vivemos. A saudade, por vezes, não me deixa apagar por completo,
a sua imagem. Mas qualquer dia desses, vou olhar para dentro do meu coração e não enxergar você, refletido como fantasma a me perseguir. Quero a liberdade, para apagar sua face da minha memória. Usar toda criatividade para escrever um novo capítulo à minha história, e esquecer que um dia fez parte de mim. Me fez acreditar que éramos um, unidos. Você se foi.  A metade que ficou, foi dividida em muitas partes. Agora, estou em dúvida, já não sei quem sou. O meu passado não me pertence. As minhas memórias, estão cheias de você. Não consigo lembrar quem era, ou quem fui. Nenhuma delas sou eu. Roubou, com as suas vontades, parte da minha personalidade. Para agradar a você, apaguei os meus desejos, os meus sonhos e as minhas verdades. Agora chega, vou em busca da minha vida, recuperar as minhas memórias, Vai embora de uma vez. Quero esquecer tudo que me fez. Daqui para frente, serei eu e o presente. Vamos escrever nova história. Você, fica no passado, será deletado das minhas lembranças, quebrou a minha confiança. Vou construir um enredo novo, completar o álbum que ficou vazio da sua presença. Agora, estou só, juntando os pedaços, sem saber como completar o  portfólio. Logo, novas imagens serão acrescentadas. Não importa se são poucas, ou de qualidade duvidosa, o que importa é que essas são, as minhas imagens, e nunca mais terei que dividi-las com você. Adeus..

Deus e eu

Não importa a forma como enxerga o relacionamento do outro com Deus. Importa que o respeite pelo que é, não pela sua religião. Pode parecer estranho a fé, mas isso não pode impedir que o veja como uma pessoa normal,com qualidades e defeitos, mas não menos inteligente que outros somente por professar uma fé, diferente da sua. Alguns estereótipos ligados a religião, são comuns, e isso não deve incomodar, nem ao menos fazê-lo sentir-se agredido. Há um acordo inconsciente, um senso comum, de que fazer parte de alguns grupos religiosos significa aceitar ser visto como de uma casta inferior ou algum desvio de conduta. Ser crente significa apenas ter um relacionamento mais íntimo com Deus. Para quem é muçulmano, judeu ou como preferirem, essa força divina que move a vida, há uma forma diferente de relacionamento, não posso dizer nada sobre, porque tive contatos muito breves com essas religiões. Cada um deve viver da forma que escolher, inclusive nas questões religiosas. Costumo ouvir muitas críticas sobre religião, mas a maioria delas por total falta de conhecimento e por alguns, que fazem delas motivos para a desconfiança, outras são massacradas e associadas com a violência. Falar da religião do outro, exige conhecimento e respeito, para não incorrer numa grande injustiça. Importa saber apenas, que ter um relacionamento próximo com Deus, tem que nos fazer a cada dia,  ser uma pessoa melhor, preocupada com os rumos que  a humanidade está seguindo. Não tenha preocupação na denominação que possa dar a esse relacionamento: religião, fé, protestantismo, crente, evangélico, judeu, católico, muçulmano. Para os cristãos, a denominação é indiferente e mesmo que seja pejorativa, não deve afetar o seu entendimento sobre quem verdadeiramente somos. A imagem não condiz com a realidade. Na igreja encontramos pessoas com todas as qualidades e defeitos, da mesma forma que as encontramos em todos os círculos sociais. Pessoas com e sem caráter, menos ou mais inteligentes, capazes ou não em exercer as suas funções. O povo americano tem na sua origem a certeza gravada na alma de que foram escolhidos por Deus e portanto serão muito bem sucedidos em todas as suas batalhas. Essa certeza, faz deles uma potência. Lutam pelas suas conquistas e saem vencedores porque acreditam na vitória. Ter um Deus para chamar de seu, ajuda em todas as batalhas. Tenha orgulho em dizer que acredita em um Deus único e que está sempre contigo quando as lutas chegarem. Depender de Deus não o faz menos capaz ou mais fraco que outros. A diferença é que na hora das batalhas, ficam perdidos, não sabem a quem recorrer.
O meio acadêmico não olha com bons olhos para os que tem coragem de assumir que são cristãos.
É como se isso fosse uma declaração de ser inferior e algumas pessoas para não serem marcadas, escondem que professam alguma fé de forma mais intensa. Bobagem, ao contrário do que se pensa, o que acredita em Deus é um ser muito mais equilibrado e capaz para desempenhar as suas funções,
Talvez seja por este motivo que grande parte daqueles que se dedicam aos estudos e às ciências, quase sempre estão em desequilíbrio com as suas emoções, e necessitam apelar para a medicina, para se manterem estáveis emocionalmente. Fica aí como exemplo o ex-presidente Barack Obama, que nunca abriu mão da sua fé e serve como referência de pessoa emocionalmente equilibrada e politicamente correta, além de muito competente.