sábado, 18 de abril de 2015

Metade de mim


Metade de mim sabe o que faz
A outra não sabe para onde vai
Metade corre atrás do tempo que anda devagar
Metade senta e espera o tempo passar
A outra quer o que não pode ter
A outra tem  mesmo sem querer
Uma diz que pode e não tem
A outra que tem e não pode ter
São metades de uma mesma parte
E que mesmo com arte não se entendem bem
Enquanto uma chora a outra ri
Fica uma triste enquanto a outra quer se divertir
Uma acorda, enquanto a outra quer dormir
A metade de mim espera e alcança
A outra cansa de esperar
Uma tem fé a outra tem dúvida
Uma cheia de amor e outra não sabe o que sente
De repente amanhece e a outra se esquece 
Se hoje é a metade de mim ou se é de mim a metade 
Hoje sou eu assim. Amanhã, é outra metade de mim.

Nenhum comentário: